Um dentista e seu assistente realizando uma cirurgia em um paciente.

Cirurgi√£o-Dentista, Cirurgi√£o-Orofacial, M√©dico Orofacial √© o profissional da sa√ļde capacitado na √°rea de odontologia especialista em cabe√ßa e pesco√ßo.[1] A atividade pode ser executada em consult√≥rio pr√≥prio ou em √Ęmbito p√ļblico.

Visitas ao dentista consistem, na maioria das vezes, em revis√£o da higiene bucal e integridade dos dentes, incluindo limpeza e profilaxia. Devem ser repetidas a cada seis meses, com o objetivo de manter os dentes em um estado adequado e evitar que se desenvolvam problemas bucais.

Especialidades[ | ]

consultório dentário antigo - Museu da Família Pompeu

O dentista forma-se em faculdade como cirurgi√£o-dentista, ele pode optar por v√°rias especialidades tais quais:

Nos dias atuais o cirurgi√£o-dentista sai da faculdade voltado para a preven√ß√£o, gra√ßas √† interven√ß√£o dos minist√©rios da Sa√ļde e da Educa√ß√£o que d√£o um valor maior as faculdades que optam pelo eixo da sa√ļde coletiva.

O cirurgi√£o-dentista √© √ļnico o profissional da sa√ļde do Brasil que se encontra cientificamente e legalmente apto para tratar as altera√ß√Ķes do sistema estomatogn√°tico e estruturas anexas, sejam altera√ß√Ķes cong√™nitas ou adquiridas.

Portugal[ | ]

Dentista √© o profissional da sa√ļde portugu√™s respons√°vel por estudar, diagnosticar, tratar e prevenir todas as patologias Dent√°rias. A sua pr√°tica cl√≠nica mais frequente reside na √°rea da Dentisteria Operat√≥ria e da Endodoncia, estando tamb√©m capacitados para realizarem interven√ß√Ķes cir√ļrgicas na cavidade oral, como sejam a extra√ß√£o de 3¬ļs molares inclusos.

Para alguém se poder intitular médico dentista, tem de possuir um curso superior (licenciatura ou mestrado integrado) em Medicina Dentária obtido em Portugal e estar inscrito na Ordem dos Médicos Dentistas.

Brasil[ | ]

At√© o s√©culo XIX a pr√°tica da odontologia era efetuada por cirurgi√Ķes e barbeiros, quando f√≠sicos e m√©dicos europeus come√ßaram a exercer a profiss√£o no Brasil. As atividades resumiam-se √† extra√ß√£o dos dentes sem anestesia (n√£o havia sido inventada), curativo de f√≠stulas dent√°rias, tratamento das c√°ries com aplica√ß√£o de rem√©dios t√≥picos. Contudo, ainda no s√©culo XVIII dentes extra√≠dos j√° eram substitu√≠dos por posti√ßos, presos aos naturais com grampos de metal. Os posti√ßos eram humanos ou talhados em osso, marfim ou massa endurecida. Os de porcelana s√≥ apareceram no s√©culo XIX, juntamento com o preenchimento das c√°ries com chumbo, aplica√ß√£o de piv√īs e dentaduras.[2] A profiss√£o est√° ligada √† hist√≥ria brasileira devido ao alferes Joaquim Jos√© da Silva Xavier, devido √† sua atua√ß√£o na [Inconfid√™ncia Mineira]..[3]

No Brasil a Odontologia se configura como especialidade m√©dica aut√īnoma, desta forma o cirurgi√£o-dentista det√©m todas as prerrogativas m√©dicas, com exce√ß√£o a emiss√£o de atestado de √≥bito. Essa situa√ß√£o ficou configurada pela Lei de regulamenta√ß√£o da Odontologia [4] e ap√≥s a aprova√ß√£o da Lei do ato m√©dico[5], na qual a Odontologia foi totalmente isentada em sua √°rea de atua√ß√£o.

No Brasil, o Dia Nacional do Cirurgi√£o-Dentista foi estabelecido como 25 de outubro, quando se comemora a cria√ß√£o da primeira faculdade de odontologia (Medicina e Arte Dent√°ria), na Bahia. Santa Apol√īnia, em cujo mart√≠rio sofreu fraturas de ossos faciais e de elementos dentais, √© padroeira dos dentistas.

Especialidades[ | ]

Em Portugal[ | ]

Em Portugal, as especialidades reconhecidas actualmente, no seio da Ordem dos Médicos Dentistas, são:

No Brasil[ | ]

A Odontologia Brasileira conta com 23 especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO), que s√£o:

Odontopediatria - visa a preven√ß√£o, manuten√ß√£o e reabilita√ß√£o da sa√ļde bucal da crian√ßa. Radiologia Odontol√≥gica - tem como objetivo a aplica√ß√£o de radiografia e outros exames por imagem com a finalidade de melhorar o diagn√≥stico, acompanhamento e documenta√ß√£o de toda a estrutura bucal.

Radiologia Odontológica e Imaginologia[ | ]

Nomenclatura atual da especialidade Radiologia Odontol√≥gica modificada pela 3¬™ CONEO (Confer√™ncia Nacional de Especialidades Odontol√≥gicas) que promoveu altera√ß√Ķes (Resolu√ß√£o CFO 22/2003) na nomenclatura de algumas especialidades, continuando, por√©m, com as mesmas atribui√ß√Ķes.

Dentística[ | ]

Nomenclatura atual da especialidade Dent√≠stica Restauradora modificada pela 3¬™ CONEO (Confer√™ncia Nacional de Especialidades Odontol√≥gicas) que promoveu altera√ß√Ķes (Resolu√ß√£o CFO 22/2003) na nomenclatura de algumas especialidades, continuando, por√©m, com as mesmas atribui√ß√Ķes.

Endodontia[ | ]

Relacionada ao tratamento dos canais, infectados ou não. Diagnóstico e tratamento de enfermidades da polpa dentária e canais radiculares. Periodontia - trata das doenças da gengiva além de cuidar das estruturas que dão suporte, nutrição e sensibilidade ao dente.

Prótese Dentária[ | ]

Cuida da recupera√ß√£o das coroas dentais e da repara√ß√£o de espa√ßos decorrentes de extra√ß√Ķes. Especializa√ß√£o na confec√ß√£o de coroas, pr√≥teses dent√°rias fixas, remov√≠veis ou pr√≥teses totais e de pr√≥teses sobre implantes.

Ortodontia e Ortopedia Facial[ | ]

Nomenclatura anteriormente adotada. Depois da 3¬™ CONEO (Confer√™ncia Nacional de Especialidades Odontol√≥gicas) sofreu altera√ß√Ķes (Resolu√ß√£o CFO 22/2003) sendo desmembrada em duas especialidades distintas: Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares, cada uma agora, com as suas atribui√ß√Ķes espec√≠ficas.

Ortodontia[ | ]

Corrige o posicionamento dos dentes e da arcada dentária restabelecendo a correta articulação entre as arcadas dentais por meio de aparelhos corretivos fixos ou móveis.

Ortopedia Funcional dos Maxilares[ | ]

Objetiva tratar aos desequilíbrios dos dentes, estruturas bucais e complexo craniofacial através de recursos terapêuticos, que utilizem estímulos funcionais, visando ao equilíbrio morfofuncional de todo o sistema estomatognático.

Implantodontia[ | ]

Relacionada √† coloca√ß√£o de ra√≠zes artificiais nos ossos da arcada, para adapta√ß√£o de dentes ausentes. √Č o ramo da Odontologia que restaura espa√ßos ausentes de dentes atrav√©s da implanta√ß√£o de dentes prot√©ticos sobre uma pe√ßa de tit√Ęnio no interior do tecido √≥sseo na √°rea onde ficava o elemento dental ausente.

Cirurgia e Traumatologia Buco - Maxilo - Facial[ | ]

√Č a especialidade da √°rea de Odontologia que trata dos defeitos de nascen√ßa, traumatismos, anormalidades do crescimento cr√Ęnio-facial, tumores, deformidades est√©ticas da boca, dentes, maxilar e face.

Periodontia[ | ]

Especialidade odontol√≥gica que se dedica ao estudo, tratamento e manuten√ß√£o da sa√ļde de todos os tecidos que se encontram ao redor (perio) dos dentes (donto). Gengiva, ossos da arcada dent√°ria (maxilar e mandibular), mucosas, l√≠ngua etc... A periodontite √© uma das principais causas de perdas dent√°rias, acontece quando os dentes progressivamente perdem sua sustenta√ß√£o no osso apresentando mobilidade. As causas incluem fatores gen√©ticos, de condi√ß√Ķes relativas a sa√ļde geral, e principalmente por conta de maus h√°bitos. [6]

Prótese Dentária[ | ]

Cuida da recupera√ß√£o das coroas dentais perdidas e da repara√ß√£o de espa√ßos decorrentes de extra√ß√Ķes.

Prótese Buco - Maxilo - Facial

Trata da reabilita√ß√£o de estruturas faltantes na √°rea de atua√ß√£o do profissional, sejam essas perdidas como consequ√™ncia de doen√ßas (como o c√Ęncer), ou defeitos cong√™nitos. Exemplos de pr√≥teses buco-maxilo-faciais: Pr√≥teses de Olho, Nariz, Orelha, Queixo, etc.

Odontologia Legal[ | ]

Auxilia a medicina legal e a criminalística cuidando da análise craniofacial e dental de indivíduos visando a identificação de pessoas e a elucidação de casos.

Odontologia em Sa√ļde Coletiva[ | ]

Estudo dos fen√īmenos que interferem na sa√ļde bucal coletiva, por meio de an√°lise, organiza√ß√£o, planejamento, execu√ß√£o e avalia√ß√£o de servi√ßos, projetos ou programas de sa√ļde bucal, dirigidos a grupos populacionais, com √™nfase nos aspectos preventivos.

Sa√ļde Coletiva[ | ]

Nomenclatura atual da especialidade Odontologia em Sa√ļde Coletiva modificada pela 3¬™ CONEO (Confer√™ncia Nacional de Especialidades Odontol√≥gicas) que promoveu altera√ß√Ķes (Resolu√ß√£o CFO 22/2003) na nomenclatura de algumas especialidades, continuando, por√©m, com as mesmas atribui√ß√Ķes.

Patologia Oral e Maxilofacial[ | ]

Compreende no estudo laboratorial das altera√ß√Ķes da cavidade bucal e estruturas anexas, visando o diagn√≥stico final e o progn√≥stico destas altera√ß√Ķes. Tamb√©m √© especializado em Odontologia Forense.

Disfunção Têmporo Mandibular e Dor Orofacial[ | ]

Tem por objetivo promover e desenvolver uma base de conhecimentos que visam a melhor compreensão no diagnóstico e no tratamento das dores da região bucal e outras estruturas relacionadas.

Odontogeriatria[ | ]

Se concentra no estudo dos fen√īmenos decorrentes do envelhecimento que tamb√©m t√™m repercuss√£o na boca e suas estruturas associadas, bem como a promo√ß√£o da sa√ļde, o diagn√≥stico, a preven√ß√£o e o tratamento de enfermidades bucais e do sistema estomatogn√°tico do idoso.

Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais[ | ]

Tem por objetivo o diagn√≥stico, a preserva√ß√£o, o tratamento e o controle dos problemas de sa√ļde bucal dos pacientes que apresentam uma complexidade no seu sistema biol√≥gico e/ou psicol√≥gico e/ou social, bem como percep√ß√£o e atua√ß√£o dentro de uma estrutura interdisciplinar com outros profissionais de sa√ļde e √°reas correlatas com o paciente.

Diabetes Mellitus

O diabetes mellitus afeta 17 em cada 1.000 pessoas entre os 25 e 44 anos, e 79 indiv√≠duos a cada 1.000, em idade acima de 65 anos. Assim, aproximadamente 3 a 4% dos pacientes adultos que se submetem a tratamento odontol√≥gico s√£o diab√©ticos[7]. O diabetes mellitus abrange um grupo de dist√ļrbios metab√≥licos que podem levar √† hiperglicemia.[8]. Esta se manifesta por sintomas como poli√ļria, polidipsia, perda de peso, polifagia e vis√£o turva ou por complica√ß√Ķes agudas que podem levar a risco de vida: a cetoacidose diab√©tica e a s√≠ndrome hiperosmolar hiperglic√™mica n√£o cet√≥tica. H√° insufici√™ncia vascular perif√©rica, provocando dist√ļrbios de cicatriza√ß√£o e altera√ß√Ķes fisiol√≥gicas, s√£o apresentadas por pacientes diab√©ticos e diminuem a capacidade imunol√≥gica e a resposta inflamat√≥ria, aumentando a susceptibilidade √†s infec√ß√Ķes.[9]

As principais manifesta√ß√Ķes bucais nesses pacientes s√£o a xerostomia, glossod√≠nia, ardor na l√≠ngua, eritema, e dist√ļrbios de gusta√ß√£o. O diabetes mellitus leva a um aumento da acidez do meio bucal, aumento da viscosidade e diminui√ß√£o do fluxo salivar, que s√£o fatores de risco para c√°rie.[10] Diab√©ticos descontrolados  demonstram significantes diferen√ßas quanto a perda de inser√ß√£o periodontal, recess√£o gengival, perda √≥ssea e maior profundidade de sondagem quando comparados aos controlados. Sugere-se assim, que a condi√ß√£o do diabetes modifica a evolu√ß√£o da doen√ßa periodontal.[11] A presen√ßa de infec√ß√Ķes como a doen√ßa periodontal estimula a resposta inflamat√≥ria gerando situa√ß√£o de estresse, que aumenta a resist√™ncia dos tecidos √† insulina, piorando o controle do diabetes.[12]

O cirurgi√£o-dentista deve estar atento para suspeitar previamente de um diabetes mellitus n√£o diagnosticado, devendo a hist√≥ria dental incluir perguntas relativas √† poli√ļria, polifagia, polidipsia e perda de peso. Pacientes que apresentarem hist√≥ria positiva devem ser encaminhados a um laborat√≥rio de an√°lise cl√≠nica ou ao m√©dico, para uma avalia√ß√£o adicional, antes de ser iniciado o tratamento dent√°rio.[13]

Odontologia do Trabalho[ | ]

Objetiva a busca permanente da compatibilidade entre a atividade laboral e a preserva√ß√£o da sa√ļde bucal do trabalhador.

Habilidades Odontológicas[ | ]

A resolu√ß√£o CFO 82/2008 reconhece e regulamenta o uso pelo Cirurgi√£o-dentista de pr√°ticas integrativas e complementares √† sa√ļde bucal. Art. 1¬ļ Reconhece o exerc√≠cio pelo Cirurgi√£o-dentista das seguintes pr√°ticas integrativas e complementares √† sa√ļde bucal:

Acupuntura[ | ]

Fitoterapia[ | ]

Terapia Floral[ | ]

Hipnose[ | ]

Homeopatia[ | ]

Laserterapia[ | ]

Referências

  1. ‚ÜĎ Est√īmato = cavidade oral
  2. ‚ÜĎ ¬ęDentista Sorridere „Äź„ÉĄ„ÄĎ Cl√≠nica Odontol√≥gica¬Ľ. Dentista Sorridere - Porto Alegre. Consultado em 20 de outubro de 2016 
  3. ‚ÜĎ Santos Filho, Licurgo de Castro. Hist√≥ria geral da medicina brasileira. S√£o Paulo: HUCITEC; S√£o Paulo: Ed. da Universidade de S√£o Paulo, 1977. 436p.
  4. ‚ÜĎ http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5081.htm
  5. ‚ÜĎ http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12842.htm
  6. ‚ÜĎ ¬ęDentistas Vargem Grande Paulista Centro¬Ľ. Acessa Odontologia. Consultado em 21 de abril de 2019 
  7. ‚ÜĎ 18. SONIS, S. T.; FAZIO, R. C.; FANG, L (1996). ¬ęPrinc√≠pios e pr√°tica de medicina oral.¬Ľ. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan  horizontal tab character character in |ultimo= at position 4 (ajuda)
  8. ‚ÜĎ 11. HARRISON, T. R.; et al. (2002). ¬ęMedicina Interna.¬Ľ. 15. ed.Rio de Janeiro: Mc Graw-Hill, v. 1,  horizontal tab character character in |ultimo= at position 4 (ajuda)
  9. ‚ÜĎ BANDEIRA, F.; et al. (2003. 1109p). ¬ęEndocrinologia e diabetes.¬Ľ. Rio de Janeiro: Medsi  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. ‚ÜĎ SCHNEIDER, M.; BERND, G.; NURKIM, N. L.. (1995). ¬ęDiabetes Mellitus e suas manifesta√ß√Ķes sobre o periodonto: uma revis√£o bibliogr√°fica.¬Ľ. R. Odonto Ci√™nc., Porto Alegre, v. 10, n. 20, p. 89-98, dez. 
  11. ‚ÜĎ 20. TERVONEN, T; OLIVER RC. (1993.). ¬ęLong-term control of diabetes mellitus and periodontitis.¬Ľ. J Clin Periodontol, v.20,p.431-435  horizontal tab character character in |ultimo= at position 4 (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda)
  12. ‚ÜĎ VERGNES, J.; DARR√Č, L.; GOURDY, P.; SIXOU, (2009). ¬ęM. Periodontal Treatment Could Improve Glycaemic Control in Diabetic Patients.¬Ľ. Evidence-Based Dentistry, v. 10, p. 20‚Äď21 
  13. ‚ÜĎ SOUZA L. M. A. (2001). ¬ęEstudo das altera√ß√Ķes vasculares do periodonto de pacientes diab√©ticos.¬Ľ. 85 f. Disserta√ß√£o (Mestrado) - Centro de Ci√™ncias da Sa√ļde, Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal 




SOBRE dentista



 
Sua mensagem ser√° enviada para o e-mail cadastrado da empresa XXXXXXX.





(opcional)







Como Chegar
Informa erros na divulga√ß√£o do an√ļncio de XXXXXXX.














Avalie sua chamada telef√īnica
Você ligou para: XXXXXXX.
Qual foi o resultado desta chamada?

Sou Dono - Deste Estabelecimento

Contato

Sua mensagem ser√° enviada para nossa equipe e em breve entraremos em contato.
Por favor, preencher corretamente o e-mail e seu telefone para que possamos entrar em contato.













Notas Específicas...

  RECEBA GR√ĀTIS AT√Č 3 OR√áAMENTOS DE

  ( De anunciantes premium )

Seu Nome


Seu E-mail


Seu Telefone


Descreva seu pedido


Deseja receber orçamentos de Toda a Cidade de
 

XXXXXXX


XXXX


HOJE






Este é um serviço gratuito que o Dentistas.net.br oferece aos usuários, porém não possuímos vínculos com XXXXXXX, caso não responda seu whatsapp entre em contato através de outro canal.